Cinecartaz

Poiz

Desperdício de talento.

Excelente cinematografia, sem qualquer enredo. Excelentes representações, especialmente da Binoche, excelentes planos, alguns momentos que dão que pensar, enredo nulo. Diálogos chatos e inconsequentes. A tradução/legendagem é péssima, com erros que alteram o sentido dos diálogos franceses sobretudo. O que poderia ter dado algum estímulo ao filme, o filho e a sua relação com a mãe, ficou-se pelo mínimo. Os primeiros minutos do filme com o discurso entediante do escritor resumem as quase duas horas do mesmo... Só mesmo para intelectuais que não ousam dizer que o filme é uma seca...

Publicada a 09-12-2010 por Poiz