Cinecartaz

Rui Rocha

A derrocada da esperança

Entre os dedos é um filme neo-realista onde o espectador é confrontado com a frágil condição humana. A crueza com que a vida quotidiana é apresentada reflecte uma sociedade cada vez mais descrente no futuro. Paulo, a personagem central é o exemplo de um ser comum, que após uma decisão de consciência vê toda a sua vida ruir. A impotência e o desânimo que nele se instala vencem a sua capacidade de resistência, levando-o ao desespero. No entanto Paulo não é o único exemplo de desistência, outras personagens surgem que também elas há muito que perderam a esperança. Anabela, irmã de Paulo está no pólo oposto, ela simboliza a força e a capacidade de subverter o negativismo instalado. Anabela é uma enfermeira incansável na dedicação à sua profissão. Habituada a lidar com situações de extremo desânimo é ela o elo de ligação entre o meio que a rodeia e a esperança de o melhorar. Um filme perturbador, incómodo e capaz de fazer o espectador reflectir sobre a sua capacidade de resistência à adversidade. Um bom exemplo de um novo cinema português.

Publicada a 04-11-2008 por Rui Rocha