Cinecartaz

Nazaré

Entretém mas podia ter sido mais interessante

Sequela decente, actualizada pelo protagonismo da informática e pelo envelhecimento do protagonista John McClane. Lá para o fim a retórica do filme de acção/destruição toma conta e esvazia o argumento, mas vale para a reflexão o que se vê sobre os hackers, os "ratos" das redes informáticas que se deliciam a ridicularizar a segurança das comunicações, nalguns casos tirando grandes benefícios "objectivos" dessa actividade. Tradicionalmente vistos como bandidos que se intrometem nos segredos alheios, também há quem saiba ver neles aliados providenciais no combate ao crime informático "de peso". Este filme mostra-o, e a contracenar com Bruce Willis está Justin Long, talentoso actor (a direcção de actores também é merecedora de encómios, toda a gente vai bem) no papel dum "ácaro" que tem a sorte de ficar sob a asa protectora do superdetective... e é claro, o ajuda dentro das suas competências.

Publicada a 16-07-2007 por Nazaré