Cinecartaz

Nazaré

A fantasia dos Wachowski em formato Shakespeare

Lindo! E divertido, e sobretudo com a verve dos argumentistas, de novo no seu melhor com um texto subversivo de todas as submissões, riquíssimo desfiar de ideias, sugestões, desafios à consciência. Apenas um ponto fraco: o fogo de artifício final. Não devia consumar-se, pelo menos não vejo no decurso do filme justificação para tal. Tinha de ser melhor preparado, mas melhor teria sido sublimar-se essa parte da vingança com a poesia do texto. E isso daria outra dimensão de grandiosidade a esta tragédia futurista da sempre presente culpa nossa de aceitarmos o inaceitável.

Publicada a 28-03-2006 por Nazaré