Cinecartaz

Baby Driver - Alta Velocidade

Título original:
Baby Driver
De:
Edgar Wright
Com:
Ansel Elgort, Jon Bernthal, Jon Hamm, Jamie Foxx, Kevin Spacey, Lily James
Género:
Acção, Crime, Musical
Classificação:
M/16
Outros dados:
GB/EUA, 2017, Cores, 112 min.

Baby (Ansel Elgort) é um dotado condutor de Atlanta que guia carros para criminosos que fogem de assaltos. Quando era pequeno, os pais morreram num acidente de carro em que ele estava, o que o deixou com um zumbido constante nos ouvidos. Para compensar isso, ouve música num iPod.

Eis a premissa deste filme escrito e realizado pelo britânico Edgar Wright, a que o próprio se refere como um musical, com uma banda sonora cuidadosamente seleccionada pelo realizador e a acção milimetricamente coreografada ao som dela. O elenco inclui também Lily James, Kevin Spacey, Jamie Foxx, Jon Hamm, Jon Bernthal e Eiza González.

É a primeira incursão de Wright por caminhos fora da comédia, sendo directamente inspirado por "O Profissional" ("The Driver"), que Walter Hill assinou em 1978, e outros filmes de perseguições de carros maioritariamente dos anos 1970 e 1980.

"Baby Driver - Alta Velocidade" sucede na filmografia de Wright a "The World's End", de 2013 (que não chegou às nossas salas de cinema), o último capítulo da chamada "Trilogia do Cornetto", iniciada em 2004 com "Zombies Party - Uma Noite... de Morte" ("Shaun of the Dead") e continuada em 2007 com "Hot Fuzz - Esquadrão de Província".

Votos dos Leitores

Média da votação dos leitores, num total de 47 votos (carregue na posição pretendida para votar)

Votos dos Críticos

Envie-nos a sua crítica

Para submeter o seu comentário tem que ter javascript activo no seu browser.

Pedimos que respeite os nossos Critérios de Publicação. Reservamo-nos o direito a não publicar quaisquer comentários inadequados ou ofensivos. O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados. Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.

Críticas dos nossos leitores

  • Nuno Rocha

    Muito mau

    Não se aproveita nada. Nem o guião insípido e que não traz nada de novo, nem os  (continuar a ler)

  • Pedro Arriaga

    Muito mau

    Roteiro absurdo e muito má musica quase sem interrupção o filme todo.