Cinecartaz

As Cinquenta Sombras Mais Negras

Título original:
Fifty Shades Darker
De:
James Foley
Com:
Jamie Dornan, Dakota Johnson, Tyler Hoechlin
Género:
Drama, Romance
Classificação:
M/16
Outros dados:
EUA, 2017, Cores, 115 min.
Links:
Site Oficial

Disposta a deixar de participar num jogo onde se sente constantemente obrigada a obedecer a regras com que não concorda, Anastasia termina o relacionamento com Christian. Apesar de desapontada e fragilizada com a decisão, segue a sua vida e começa a trabalhar numa importante publicação de Seattle, como assistente do atraente e sedutor Jack Hyde. Porém, por mais que se esforce, o desejo persegue-a. E acaba por ceder às constantes investidas de Christian, que se compromete a mudar e a assumir com ela uma relação diferente. Mas quando ambos julgavam ter superado as dificuldades, a sua felicidade é novamente assombrada pelo passado…
A conturbada relação erótica e emocional entre o empresário Christian Grey e a jovem Anastasia Steele continua nesta adaptação do segundo volume da trilogia escrita pela britânica E.L. James (que se tornou num fenómeno global de vendas e que popularizou as práticas BDSM - "bondage", disciplina, dominação, submissão, sadismo e masoquismo). Desta vez, a realização cabe a James Foley ("Homens à Queima-Roupa", "O Medo") e o argumento a Niall Leonard. Jamie Dornan, Dakota Johnson, Marcia Gay Harden voltam aos seus personagens; Tyler Hoechlin, Kim Basinger, Bella Heathcote e Eric Johnson juntam-se ao elenco.

Votos dos Leitores

Média da votação dos leitores, num total de 206 votos (carregue na posição pretendida para votar)

Votos dos Críticos

Não existem votos dos nossos críticos.

Envie-nos a sua crítica

Para submeter o seu comentário tem que ter javascript activo no seu browser.

Pedimos que respeite os nossos Critérios de Publicação. Reservamo-nos o direito a não publicar quaisquer comentários inadequados ou ofensivos. O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados. Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.

Críticas dos nossos leitores