Cinecartaz

Pub

Críticas dos nossos leitores

Críticas dos nossos críticos

    • 0 Estrelas
    • 1 Estrela
    • 2 Estrelas
    • 3 Estrelas
    • 4 Estrelas
    • 5 Estrelas

    Mário Jorge Torres
    Zodiac

    Zodiac

    "Zodiac" não terá a perfeição "imaculada" de "Se7en", nem a crença na capacidade de invenção das formas fílmicas de "Alien 2" ou, mesmo, de "Fight Club", ambos "fechados" já num aparato de relação com uma cinefilia em autoquestionação. E, no entanto, o filme renova-se constantemente pelo carácter fantasmático que revela, pelo reconhecível gosto de não permitir ao espectador agarrar-se a esquemas pré-determinados, exigindo atenção crítica. (leia no Ípsilon)

    • 0 Estrelas
    • 1 Estrela
    • 2 Estrelas
    • 3 Estrelas
    • 4 Estrelas
    • 5 Estrelas

    Luís Miguel Oliveira
    Shortbus

    Shortbus

    Meia-dúzia de personagens, todas razoavelmente tontas, à solta por Greenwich Village a viverem histórias de opressão e (busca de) libertação afectiva e sexual. (leia no Ípsilon)

    • 0 Estrelas
    • 1 Estrela
    • 2 Estrelas
    • 3 Estrelas
    • 4 Estrelas
    • 5 Estrelas

    Jorge Mourinha
    Piratas das Caraíbas nos Confins do Mundo

    Piratas das Caraibas

    Sim, há mais Johnny Depp neste terceiro filme do novo "franchise" multimilionário da Disney do que no segundo. O que são boas notícias, até porque temos não um, não dois, mas três, quatro, uma boa dúzia de Johnny Depp, ainda e sempre pirata afectado, a dialogar consigo mesmo (e a encontrar em Geoffrey Rush um "straight man" à altura) - a sua excentricidade chega a contaminar sequências inteiras, a tornar o "blockbuster" de Verão numa experiência burlesca surreal. (leia no Ípsilon)

    • 0 Estrelas
    • 1 Estrela
    • 2 Estrelas
    • 3 Estrelas
    • 4 Estrelas
    • 5 Estrelas

    Luís Miguel Oliveira
    Piratas das Caraíbas nos Confins do Mundo

    O Fantasma de Errol Flynn (não está aqui)

    E parece que chega ao fim a saga do capitão Jack Sparrow. Que já era cada vez menos a saga do capitão Jack Sparrow e mais a saga de não-sei-quantas personagens infinitamente menos interessantes. (leia no Ípsilon)

    • 0 Estrelas
    • 1 Estrela
    • 2 Estrelas
    • 3 Estrelas
    • 4 Estrelas
    • 5 Estrelas

    Luís Miguel Oliveira
    Quebra de Confiança

    Quebra de Confiança

    Billy Ray gosta de mentirosos. "Shattered Glass", o filme com que em Portugal o descobrimos, era sobre o caso verídico dum jornalista que inventava reportagens para a "New Republic". E este, "Quebra de Confiança", é sobre o caso verídico dum "super-espião" americano que durante anos vendeu informação aos soviéticos e (depois) aos russos. (leia no Ípsilon)

    • 0 Estrelas
    • 1 Estrela
    • 2 Estrelas
    • 3 Estrelas
    • 4 Estrelas
    • 5 Estrelas

    Jorge Mourinha
    Dias de Glória

    Dias de Glória

    • 0 Estrelas
    • 1 Estrela
    • 2 Estrelas
    • 3 Estrelas
    • 4 Estrelas
    • 5 Estrelas

    Jorge Mourinha
    Zodiac

    Zodiac

    O novo filme de David Fincher não é nada do que queremos ou esperamos que ele seja. No limite, fica a sensação de que poderia ser qualquer tarefeiro a assiná-lo. (leia no Ípsilon)

    • 0 Estrelas
    • 1 Estrela
    • 2 Estrelas
    • 3 Estrelas
    • 4 Estrelas
    • 5 Estrelas

    Luís Miguel Oliveira
    Zodiac

    Frustração em série

    • 0 Estrelas
    • 1 Estrela
    • 2 Estrelas
    • 3 Estrelas
    • 4 Estrelas
    • 5 Estrelas

    Jorge Mourinha
    Bolo de Neve

    Bolo de Neve

    Espécie de "Rain Man" dos pobrezinhos ambientado nas terras frias do Canadá profundo, "Bolo de Neve" é uma variação em modo de câmara sobre o melodrama do deficiente que ensina às pessoas normais a beleza das coisas simples da vida. Aqui, temos Sigourney Weaver no papel de uma autista relativamente funcional, visitada por um transtornado Alan Rickman, o homem que conduzia o carro em que a sua filha adolescente morreu quando foram abalroados por um TIR. (leia no Ípsilon)

    • 0 Estrelas
    • 1 Estrela
    • 2 Estrelas
    • 3 Estrelas
    • 4 Estrelas
    • 5 Estrelas

    Mário Jorge Torres
    A Educação das Fadas

    A Educação das Fadas

    Quando o conto de fadas se encontra com o melodrama ou comédia sentimental, podem acontecer surpresas. Podem, mas neste caso não acontecem: tudo é previsível e denunciado, as personagens pautam-se por uma linearidade absoluta, como se o espectador não merecesse mais do que o óbvio. (leia no Ípsilon)