Cinecartaz

Miguel Ferreira

Unanimidade

Considerando a unanimidade das opiniões aduzidas neste fórum, por certo será um desejo íntimo de oposição que impregna a minha crítica: sem dúvida um argumento interessante no domínio do religioso, das hipocrisias do presente, da ausência de esperança vs o amor e a fé salvam.. Tudo regado com os problemas da atualidade, mormente as alterações climáticas.
Boa realização e fotografia. Só por isto é um filme acima da média. No entanto, há qualquer coisa de artificial, de "dejá vu", onde o reverendo aparece como um reflexo da personagem de "Taxi Driver". Aliás todo o filme segue esse tom
e algumas cenas quase são decalcadas do mesmo.
Por muito bons actores que sejam Ethan Hawke e o seu par romântico, não enquadram no arquétipo das personagens que pretendem representar. Uma última nota para as cenas risíveis da levitação e do final, em clara oposição à melhor cena do filme : momento em que o reverendo despreza aquela que lhe devota o seu amor.

Publicada a 24-07-2018 por Miguel Ferreira