Cinecartaz

Marco Moreira

Sabes para onde ir?

Um filme que tem muito mais subjacente do que o que aparenta mostrar.
O que à partida parece ser inverosímil no decorrer de toda a acção (sendo exemplo, entre outros, o fácil acesso a um local aparentemente bem vigiado ou o desaparecimento de uma menor sem que mais ninguém dê por falta dela além do pai) é-nos apresentado assim, levando o espectador a questionar isso mesmo: uma sociedade na qual tudo é vigiado e "olhado" virtualmente, mas que ao mesmo tempo, na realidade, ninguém se vê. Os vários suicídios tentados e/ou imaginados poderiam tê-lo sido realmente, sem que ninguém à volta desse conta, sendo exemplo o fabuloso início da cena final (não contando a cena, obviamente).
Fica também no ar a pergunta à sociedade, para a qual a resposta de um homem de 40 anos é igual à de uma menina:
- Sabes para onde ir?
- Não!

Publicada a 28-05-2018 por Marco Moreira