Cinecartaz

Maria Caldeira

Muito bom

Li o livro em 2010 e já o ofereci várias vezes por considerar que retrata uma sociedade do pós-guerra de forma singular. Guernsey é uma ilha que filtra "in loco" a dor, a injustiça, a fome, mas também os laços de uma amizade que faz com que se unam e resistam durante este período tão difícil para a humanidade. O género epistolar dá-lhe um ritmo diferente e aquela sociedade literária tem um coração particular onde a leitura se torna o elmo e a sua voz. Um livro que fala de livro e de solidariedade e amizade. Vale a pena ler.... e ver o filme também, porque o que se não diz e não vê é completado pelo escrito.

Publicada a 21-05-2018 por Maria Caldeira