Cinecartaz

Nelson Gomes

Um filme que é a homenagem possível, 100 anos depois

A ideia de reproduzir uma batalha da 1ª Guerra Mundial é, à partida, muito ambiciosa, para quem não tem orçamentos milionários de Hollywood. No entanto tenho que reconhecer que para um filme rodado no campo de tiro de Alcochete, houve um excelente esforço em recrear as linhas de trincheiras e as sequências de batalha incluindo explosões de artilharia, que certamente vai surpreender quem tinha baixas expectativas.

De resto a dupla história (soldado Milhões na guerra e soldado Milhões no pós-guerra) foi bem conseguida no filme (embora com algumas liberdades narrativas), demonstrando que este soldado não queria ser um herói e que fez apenas aquilo que achava serem as suas obrigações.

No ano do centenário de La Lys, certamente este filme ficará mais na memória do que as várias cerimónias protocolares que ocorreram na semana passada. Neste aspeto os realizadores estão de parabéns por terem embarcado neste projeto, por forma a que 100 depois, as gerações atuais lembrem-se destes pobres soldados que embarcaram e sacrificaram-se numa guerra que não era sua.

Publicada a 15-04-2018 por Nelson Gomes