Cinecartaz

Rui Plácido

Ready to kids

Disclosure: não aguentei mais e saí ao intervalo.
O filme até começa bem, a concatenação na descida do "prédio" dá-nos a conhecer aquele futuro mundo real e apresenta a lógica da realidade virtual como uma inexorável e aprazível presença.
O problema é/foi tudo o resto. Tanta fantasia bacoca dentro dessa realidade virtual, acaba por desvirtuar a estória, como a alucinante mas desengonçada corrida automóvel.
Há depois pormenores tão forçosamente mal encaixados, como o director dos IOI, que aparece à laia de vilão com tiques de etiqueta.
Não houve uma única piada de jeito, nem de mau jeito.
Apenas escapa a banda sonora pop, isso sim.
2* em 5.

Publicada a 08-04-2018 por Rui Plácido