Cinecartaz

Francisco Zuzarte

Fado, futebol e Ardman

Fado – porque tal como deste se diz deve ser ouvido em silêncio, deve o filme ser visto com muita atenção, isto porque visualmente tem tantos gags inteligentes e rápidos, de que só nos podemos rir e apreciar se a atenção estiver sempre presente.
Futebol – foi quem sabe, uma maneira inteligente de manter a atenção do filme, ao longo de 90 minutos, onde algumas alusões ao futebol actual são feitas. A frase que corrige Doug, o herói da fita, em que fica tranquilizado quando lhe dizem que a aldeia não vai jogar contra uma equipa, antes um conjunto de estrelas do futebol, é de mestre.
Ardman – É difícil ver, seja qual for o filme deste estúdio que recorre sempre (e ainda bem) à animação stop motion com modelos de plasticina, sem nos recordarmos da “Fuga das Galinhas”. Tanto pela forma, como pelo conteúdo que, adaptado ao quotidiano e língua portuguesa, penso que ganharam o prémio de melhor dobragem.
“A Idade da Pedra” é assim um filme para ver em família, cujo resultado final acaba por resultar bem e sem recurso a vídeo-árbitro que, na altura, até teria ajudado.

Publicada a 21-03-2018 por Francisco Zuzarte