Cinecartaz

Nelson Faria

Magnífico

O meu comentário prende-se com aquilo que entendo que é o cinema. Já vejo cinema há algumas décadas.
Quando vejo um filme em quem me esqueço que os actores estão ali a representar, quando me esqueço que estão a ser dirigidos, então quando saio da sala, penso: "Este filme vai para a minha lista". Este filme de Anderson entrou para a minha lista. Aprendi muito sobre os tiques do costureiro da alta burguesia e das elites e como a auto-contemplação e o narcisismo fazem mal à vida e às pessoas; mais, como a genuinidade e a autenticidade tudo pode transformar (personagem de Krieps). A cena do primeiro pequeno-almoço do filme é de antologia: os esgares do narciso e do auto-contemplado perante a naturalidade da personagem de Alma. Totalmente de acordo com Mourinha. E três actores fabulosos.

Publicada a 08-02-2018 por Nelson Faria