Cinecartaz

Rui

Xaropada

Bastou os primeiros minutos para perceber a xaropada "romântica" que o filme era. A partir daí, foi aguentar-me estoicamente naquela sucessão de personagems-modelo (o tipo mau, o tipo insensível, o tipo "sensível", a tipa pura, o bom "selvagem"...), até que - tal como o "monstro" -, também eu me libertasse daquele filme.

Publicada a 03-02-2018 por Rui