Cinecartaz

JR

Labiríntico

Plasticamente e musicalmente muito belo, com uma sublime interpretação de Sally Hawkins este filme de Guillermo del Toro fica contudo, aquém do maravilhoso "Labirinto do Fauno". Talvez porque seja mais fácil e terno reconhecer a envolvência do imaginário de uma criança com um fauno do que a união carnal entre uma adulta e um monstro, ainda que simpático. Esse facto, na cabeça de muito espetador, vai-se tornar labiríntico.

Publicada a 08-02-2018 por JR