Cinecartaz

Raul Gomes

Perdido em Itália

Era desnecessário este filme no excelente currículo deste realizador. Filme menor, mal representado, actores em piloto automático, e o que poderia dar-lhe uma outra perspectiva no papel de Getty, pela sua presença, dualidade e carisma, seria Spacey, e nas cenas em que entra Plummer, perde em todas, porque nos vem a memória o que poderia ser a cena, no perfil psicológico se o actor fosse o inicial. Não se pode canibalizar as obras, porque se tem algo contra o artista. Se assim fosse sempre, muitas das obras primas não estariam expostas. Pode-se e deve discordar das atitudes da pessoa, nunca do artista e da sua obra. Pena do(a) director(a) de casting e até do realizador que lhe mutilaram a obra.
Michelle Willians irreconhecível e Mark Wahlberg uma vez mais como um zombie, de filme em filme cada vez pior.

Publicada a 08-02-2018 por Raul Gomes