Cinecartaz

Ivo Miguel Barroso

Obra menor

Star Wars VIII é um filme melhor do que o anterior.
O início era prometedor.
A partir de cerca de metade do filme, há um “copiar e colar” manifesto de diálogos de Star Wars IV, V e VI. A mais evidente é a cena que replica a cena entre o Imperador, Vader e Luke Skywalker. Mas há outras, como o Planeta de Hoth, em Star Wars V.
Ou seja, a Disney conseguiu fazer um filme comercial, mas com ideias repetidas à exaustão.
É um filme com multiculturalismo: negro e uma chinesa, para agradar a mais públicos.

As incongruências da história e o seu arrastar interminável são um penosos de ver, não honrando os pergaminhos da 1.ª Saga: com menos meios, foram feitos filmes muito melhores.
Não se percebe a recusa de Skywalker em ajudar Rey; o filme não é convincente.

O nível de actuação dos actores deixa manifestamente a desejar. O único bom actor é Benicio del Toro, que tem um papel secundário.
Os novos heróis não convencem: Rey já não me havia convencido; o mesmo acontecendo com os restantes. Os vilões também não convencem: Kylo não convence igualmente, como sucessor de Darth Vader.
Apesar de tudo, a realização é interessante.
2 estrelas.

Publicada a 23-12-2017 por Ivo Miguel Barroso