Cinecartaz

JOSÉ MIGUEL COSTA

2 estrelas

"Na Cama Com Victoria", de Justine Trier, é-nos (quase) apresentado como a "última Pepsi-Cola no deserto" dentro do gênero da comédia dramática (vá lá não foram ao ponto de blasfemar em relação à Coca-Cola), todavia, não passa de uma Spur-Cola sem gás. Grosso modo, uma comédiazinha romântica, tal é a sua superficialidade.
O enredo base até tem o seu quê de surrealista (gira em torno de uma advogada mal amada que aceita defender um caso de alegada violação, que tem por única testemunha um cão dálmata - simultaneamente, envolve-se num clima de romance com o babysitter das suas crianças, um jovem ex-traficante que já representou no passado), no entanto, à medida que a narrativa "progride" vai descambando irreversivelmente para um registo light e popularucho (pelo que, em definitivo, não compreendo a mística que se gerou em seu torno nalguns festivais de cinema, incluindo Cannes - a comédia encontra-se assim tão pelas ruas da amargura?)
Valha-lhe a magnífica prestação da actriz principal, Virginnie Efira.

Publicada a 12-05-2017 por JOSÉ MIGUEL COSTA