Cinecartaz

Rui

Só se safa o cão!

Poesia? Duas horas de nada acerca de um homem que escreve banalidades sem qualquer interesse e a que se chama poesia só porque isso é necessário para o "ambiente". Truques gráficos, velocidade baixa... A cena final, então, é patética! Só se safa a graça do cão que tem mais "poesia" no olhar estúpido do que duas horas de tanga.

Publicada a 09-07-2017 por Rui