Cinecartaz

Pedro

Grande candidato a pior filme do ano

Confesso que o trailler me tinha atraído bastante pela fotografia. E, de facto, a imagem é o único aspecto positivo que consigo retirar deste exercício de pedantismo pseudo-intelectual. Julgava que o teatralismo inane, tão ao jeito das produções nacionais, já tinha terminado: mas não, aqui está ele em plena força, a raiar, como sempre, o ridículo. A narrativa (mais uma vez, tão ao gosto lusitano), completamente desadequada, a debitar um texto que roça parte das vezes o absurdo pelas palavras escolhidas, e dito por quem claramente não nasceu com vocação para narrar.
Em resumo, um exercício de boçalidade intelectualóide sem qualquer nexo e interesse, próprio para críticos (e, lá está, os críticos do Público - que não suportam cinema - tinham de adorar esta chachada. Típico.)

Publicada a 05-05-2012 por Pedro